Encontro Europeu de Taizé em Riga

A capital da Letónia foi por 5 dias, (28/Dezembro a 1/Janeiro) a capital europeia da

juventude, com cerca de 15 mil jovens vindos da Europa, e outros continentes para o

39º Encontro Ecuménico de Taizé. Foi a primeira vez que a Comunidade de Taizé

organiza um Encontro Europeu à beira do mar Báltico, num país que fez parte da União

Soviética reunindo os jovens para mais uma etapa da Peregrinação de Confiança

através da Terra. Dos 100 jovens portugueses que viveram este encontro, estiveram

presentes 4 participantes de Coimbra.

 

Durante o encontro, todos os participantes tinham proposto um programa concreto

que englobava várias vertentes como a oração, a partilha de experiências, as refeições

e também algumas atividades culturais.

 

Ao chegar a Riga, no primeiro dia, fomos acolhidos num dos vários pontos de

acolhimento, onde fomos encaminhados para a “nossa” paróquia anfitriã. Ao chegar à

paróquia, fomos recebidos por voluntários letões que nos atribuíram uma família de

acolhimento. Assim ficámos a conhecer a família que nos hospedou na sua própria

casa durante todo o encontro.

 

Durante os dias do encontro, as três orações diárias (manhã, meio-dia e noite)

marcaram o ritmo das atividades. Depois da oração da manhã, sempre realizada na

paróquia de acolhimento, os jovens eram convidados a juntarem-se em pequenos

grupos de reflexão/partilha, onde tiveram oportunidade de debater com jovens das

mais variadas nacionalidades e confissões religiosas alguns tópicos propostos pelo Ir.

Alois (superior da Comunidade de Taizé) para o ano de 2017. Já a oração do meio-dia

realizou-se em diferentes igrejas no centro da cidade. Durante a tarde, os participantes

tinham ao seu dispor uma imensa variedade de workshops espalhados por toda a

cidade de Riga. Alguns exemplos destes ateliês foram a visita ao Museu Nacional de

Arte Letã, à Catedral da Igreja Ortodoxa Letã, à participação no “Hannukah” – Festa

das Luzes judaica, entre outros. Ao fim do dia, todos os participantes dirigiam-se a um

dos dois locais de distribuição das refeições: Ḳīpsala ou Arēna Rīga, locais estes onde

também se realizavam as orações da noite, na presença dos irmãos da Comunidade de

Taizé.

 

No dia 31 de Dezembro, os peregrinos puderam ainda participar numa vigília de

oração pela Paz, nas suas paróquias de acolhimento e festejar o novo ano numa “Festa

dos Povos”, em que cada país mostrou um pouco da sua cultura e da sua identidade.

No último dia do encontro o programa foi diferente, havendo apenas eucaristia na

paróquia de acolhimento e um almoço em casa das respetivas famílias, seguindo-se a

despedida e regresso a casa.

 

Foi, sem dúvida, um encontro especial, marcado pela convivência de jovens de

diferentes contextos religiosos e culturais, em que protestantes, ortodoxos e católicos

se juntaram para mostrar ao mundo que há algo muito mais forte que nos une e nos

torna irmãos: Jesus Cristo.

Gustavo Costa